O que é Biblioterapia?

08 janeiro Ateliê da Biblioterapia 0 Comentários


Os livros podem curar? A resposta para essa pergunta é “sim” e essa prática tem sido realizada há muitos séculos, com resultados excelentes!


Desde a Antiguidade, o Faraó Rammsés II já conhecia o poder da leitura e dos livros e a entrada de sua biblioteca era adornada com a frase “remédios para a alma”. Em Roma, Aulus Cornelius Celsus recomendava a leitura e discussão de obras grandes oradores como terapia para o desenvolvimento da capacidade crítica de seus pacientes. Na Idade Média, determinadas leituras eram consideradas como parte de tratamento médico. E, com o passar dos anos, essa prática foi sendo realizada em diversos países, principalmente em bibliotecas e hospitais.

Apesar da prática biblioterapêutica ser adotada desde a Antiguidade, o termo Biblioterapia surgiu pela primeira vez em 1916, em um artigo de Samuel McChord Crothers publicado no Atlantic Monthy. E, a partir de então, têm surgido publicações e estudos em diferentes áreas do conhecimento.

Etimologicamente, Biblio vem do grego Biblion e significa “livro ou todo tipo de material bibliográfico ou de leitura” e Terapia vem do grego Therapein e tem o sentido de “tratamento, cura ou restabelecimento”. Portanto, a Biblioterapia pode ser considerada como uma prática, ciência ou arte, cuja metodologia é baseada no uso terapêutico da leitura.

A leitura permite a identificação com personagens e valores, a liberdade de interpretação, a troca de ideias, o estímulo à imaginação, o pensamento introspectivo e a autoconsciência. E, dessa forma, favorece o desenvolvimento pessoal e o bem estar do ser humano.

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Então, acompanhe nossos próximos artigos!

0 Comentários: