Conversa com a Biblioterapeuta Christyanne Bueno

27 agosto Ateliê da Biblioterapia 0 Comentários


Professora, contadora de histórias, inquieta, que adora aprender, compartilhar práticas e conhecer pessoas e suas histórias de vida. Essa é Christyanne Bueno, nossa convidada especial para o "Conversa com a Biblioterapeuta".

Confira abaixo a entrevista exclusiva cedida ao Ateliê da Biblioterapia.


O que a Biblioterapia representa para você?
A Biblioterapia para mim é um chamado, um chamado ao cuidado, um cuidado com o ser e com as relações, tendo a literatura como apoio. Escrevi um texto que fala um pouco como me sinto...
Biblioterapia já me habitava mesmo antes de saber nomeá-la na minha prática.
Os livros sempre me fizeram companhia, me emocionaram em diferentes fases da vida. E continuam a fazê-lo.
As histórias são contos que me contam!
Muitas e muitas vezes quis ter escrito determinado capítulo, ter sido aquela personagem, estado naquele lugar...inspirado aquela ideia, criado poemas que falam por mim.
Ahhh! as imagens essas transportam...me levam e me devolvem.
Realizar encontros através da literatura como cuidado com o ser (individualmente e coletivamente) potencializa minha humanidade e necessidade do encontro.
A Biblioterapia, para mim, simboliza um processo de transformação, um divisor de águas... Águas cristalinas, transparentes, de mergulhos internos!
Os Círculos de Biblioterapia são envolventes, revelam novos olhares, acolhem conversas, promovem leituras, partilham histórias, abraçam na dor e nos sorriem com cumplicidade, novas versões transbordam.
A Biblioterapia precisa ser vivenciada!



Como você se tornou Biblioterapeuta?
Inicialmente, descobri a Biblioterapia hospitalar, fazendo uma formação em 2017 com Paula Ramos, da Mochila da Papaula. Atuei em hospital como voluntária, lendo para os pacientes, uma experiência importante e mobilizadora que me levou a procurar mais informações, referências e vivências na área.
Essa busca me aproximou mais dos livros, de cursos de formação e assim conheci Cristiana Seixas, participei de uma imersão em Biblioterapia, um curso divisor de águas na minha vida pessoal e profissional!
A literatura teve uma nova ocupação no meu universo, a Biblioterapia invadiu minha rotina e tomou uma dimensão inesperada, investi em novas relações profissionais, conheci muitas pessoas, estabeleci parcerias e promovi encontros com pessoas interessadas nessa proposta.


Como é a sua atuação com a Biblioterapia? Como são realizadas as práticas de Biblioterapia?
Realizo Círculos de Biblioterapia mensais, baseados em temáticas diversas, em espaços diversificados, divulgando a Biblioterapia e seus benefícios em diferentes contextos.
Ministrei meu primeiro Curso de formação em 2018: “BIBLIOTERAPIA: um cuidado com o desenvolvimento do ser mediante a leitura e narração de histórias”, para fomentar essa prática tão transformadora e encantadora.
Meu próximo Curso em SP será em setembro, fica meu convite!



Você se lembra de algum caso interessante ou história marcante com a Biblioterapia?
Destaco o Círculo de Biblioterapia “Poesias que me alimentam” com a presença da autora do livro Incabível, Dani Rosolen, pelo tema central abordado: transtornos alimentares, pelo grupo envolvido e leituras/ poesias que dialogaram com a temática.
Encontro de muito aprendizado, emoções, trocas, depoimentos e poesia alimentando esperanças, na promoção de bem-estar e saúde.


Quais são os seus próximos projetos?
Em outubro, teremos o II Encontro de Biblioterapia, promovido por Cristiana Seixas e participação da Bibliofamília, oportunidade para mapear ações, partilhar as plurais experiências, inspirar movimentos e contribuir com a construção coletiva da história da Biblioterapia no Brasil, em plena expansão.



E para quem quiser conhecer o seu trabalho...
Meu trabalho divulgo nas redes sociais, na minha fanpage no Facebook @contaçãodevida e no Instagram @chris_contaçãodevidas, além da indicação de biblioamigxs que já experienciaram a vivência e a recomendam.


Para encerrar, você poderia indicar uma leitura especial para os nossos amigos do Ateliê da Biblioterapia?
Recomendar um livro é sempre um desafio... aos amigos do Ateliê da Biblioterapia gostaria de sugerir a leitura de um livro infanto-juvenil "A Gaiola", de Adriana Falcão.
Conta a história de uma menina e um passarinho. Ambos, com desejos de serem amados, se encontram, e a partir desse momento fica difícil enxergar a vida pelo ponto de vista de cada um. Mas, se lugar de passarinho é no céu e lugar de menina é na terra, existe algo que está prendendo o coração dos dois.



0 Comentários: