Conversa com a Biblioterapeuta Katty Anne Nunes

23 setembro Ateliê da Biblioterapia 0 Comentários



Da contação de histórias à Biblioterapia, a bibliotecária amazonense Katty Anne Nunes tem transformado vidas por meio da leitura. E hoje, ela é a nossa convidada especial.


Confira abaixo a entrevista exclusiva cedida ao Ateliê da Biblioterapia.


Para começar a nossa conversa, o que a Biblioterapia representa pra você?

A biblioterapia já existia em minha vida há muito tempo, só não sabia que a prática tinha nome.  
Para mim, ela representa um processo que une duas coisas que amo: pessoas e livros, a conexão entre esses dois elementos pode ser transformadora (isso me encanta), é uma prática poderosa.



Como você se tornou aplicadora de Biblioterapia?

Sou bibliotecária de formação e tenho paixão por mediação de leitura/contação de histórias, atuei durante cinco anos com biblioteca escolar, depois desse período fui para uma biblioteca da área de saúde, onde a temática é mais técnica, mesmo assim as histórias não saíram de mim e eu fui buscar uma forma de trazê-las para essa nova tipologia de biblioteca, fui pesquisando e li muitos artigos que trabalhavam a leitura como uma prática de promoção da saúde mental, e um belo dia conheci o trabalho da Cristiana Seixas, pensei: Uauuu, é isso! 
Contactei a Cristiana, adquiri o livro e devoreiiiii (estou na expectativa para fazer a vivência do curso), fiz formações na área de desenvolvimento pessoal e comportamento humano e cursos de biblioterapia online, li muitos livros da temática e troquei muitas, mais muitas ideias mesmo com pessoas que já trabalhavam com a técnica e recebi muitas orientações - gratidão Tatiana Montenegro, Inez  Garcia e Christiana Bueno -. Depois criei coragem e comecei a aplicar e validar esse trabalho.  

E como é a sua atuação com a Biblioterapia? Como são realizadas as práticas de Biblioterapia?

Atualmente, trabalho com três públicos bem definidos: jovens de ensino médio de escolas públicas de Manaus, mulheres e alunos de pós graduação, e em outubro terei meu primeiro momento com um público geral. 
Com os jovens é um projeto voluntário, onde percebi o quanto a biblioterapia pode ser uma poderosa ferramenta em sala de aula.
Com os outros públicos está acontecendo de forma "encomendada", as pessoas me contactam e ajustamos os detalhes do momento de biblioterapia. 


Quais são os seus projetos atuais?

Atualmente, ministro palestras e cursos na área de desenvolvimento pessoal (levo a biblioterapia para muitos deles) e de mediação de leitura.
Realizo os encontros de biblioterapia com esses públicos já definidos (mulheres e alunos de pós graduação).
E em outubro tenho o primeiro encontro para o público em geral. 


E você se lembra de algum caso interessante ou história com a Biblioterapia que te marcou?

Sim, um bem recente foi em um momento com os alunos, onde trabalhamos a temática felicidade x infelicidade, e um deles posteriormente veio compartilhar que pensava em cometer suicídio, mas depois de dos textos e do que foi compartilhado ele percebeu que tinha muitos motivos para ser feliz. 


Quais são os seus próximos projetos? O que a gente pode esperar para o final de 2019 ou início de 2020? Quais serão as novidades? 

Bom, para esses meses de 2019 pretendo começar os encontros de biblioterapia para o público "em geral" 
Tive que adiar um curso de Mediação de  leitura que aconteceria em setembro, provavelmente acontecerá em novembro.
Também realizarei esses momentos de biblioterapia em uma parceria com a Biblioteca Pública do Estado do Amazonas e o Centro Acadêmico de Biblioteconomia da UFAM e farei muitas mediações de leitura em outubro, nas semanas do livro e da biblioteca ❤️.   


E para quem quiser conhecer o seu trabalho, como pode te encontrar (site, redes sociais, cursos, etc...)?

Atualmente podem me acompanhar no instagram @kattyannenunes e no site (que está passando por alguns ajustes) http://kattynunes.com.br/


Para encerrar, você poderia indicar uma leitura especial para os nossos amigos do Ateliê da Biblioterapia?

Essa parte de indicar livros sempre me pega de surpresa, tenho vários preferidos, mas vou indicar um que li recentemente, o "Extraordinário", escrito por R.J Palacio. Um livro leve, tranquilo de ler, mas que nos traz várias temáticas para reflexão.


(Fonte das imagens: arquivo pessoal de Katty Anne Nunes).

0 Comentários: