Livros para despertar o gosto pela leitura

29 janeiro Ateliê da Biblioterapia 0 Comentários

A leitura é uma prática maravilhosa, capaz de nos transformar por meio de nossa reflexão. Para quem ainda não desfruta desse prazer, há muitos livros que podem despertar o gosto pela leitura.

Certamente, em uma sessão de Biblioterapia individual, o biblioterapeuta pode identificar os livros mais adequados para cada pessoa. No entanto, há alguns livros que são verdadeiras pérolas para esse estímulo.

E é por isso que resolvi compartilhar três dicas de leitura:


"A menina que roubava livros", de Markus Zuzak


Sinopse da editora Intrínseca:

"A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.

Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.

A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público."

Referência:

ZUSAK, Markus. A menina que roubava livros. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2007. 




"Meu pé de laranja lima", de José Mauro de Vasconcelos


Sinopse da editora Melhoramentos:

"Zezé é um garoto pobre, de seis anos, inteligente e sensível. Carente de um afeto que não encontra na família, ele sai pelas ruas fazendo mil travessuras. Aprende tudo sozinho e inventa para si um mundo de fantasia em que seu grande confidente é Xururuca, o pé de laranja-lima."

Referência:

VASCONCELOS, José Mauro de. Meu pé de laranja lima. São Paulo: Melhoramentos, 2017. 


"E não sobrou nenhum" (o caso dos dez negrinhos), de Agatha Christie



Sinopse da editora Globo:

"Uma ilha misteriosa, um poema infantil, dez soldadinhos de porcelana e muito suspense são os ingredientes com que Agatha Christie constrói seu romance mais importante. Na ilha do Soldado, antiga propriedade de um milionário norte-americano, dez pessoas sem nenhuma ligação aparente são confrontadas por uma voz misteriosa com fatos marcantes de seus passados."


Referência:

CHRISTIE, Agatha. E não sobrou nenhum. 3.ed. São Paulo: Globo, 2010. 




Espero que, com essas dicas, você desperte o seu gosto pela leitura e usufrua de todos os benefícios da Biblioterapia.

Um fraterno abraço,
Ana Cláudia Leite

0 Comentários: